20.2.16

O casamento


Casei no dia dos namorados, no dia em que, há 7 anos atrás, iniciámos uma aventura a dois. O dia do primeiro beijo, o primeiro toque, o primeiro passeio. Só com muita determinação se decide casar no pico do Inverno, só mesmo quando se tem a certeza que tem de ser este o dia da nossa união porque foi este o dia do noso conhecer e ficar. Assim foi, estava frio, um frio que eu mal senti. Descobri que se o nosso coração estiver quente, bem quente, não há frio que nos abale. 
Vieram as amigas que testemunharam os primeiros meses deste amor. Veio a que me abriu a porta do carro rumo ao nosso primeiro abraço, a mesma que me abriu a porta do registo rumo à eternização deste amor, com a mesma certeza, o mesmo carinho e a mesma emoção. Veio a família que tudo fez para não perder a magia do dia. Vieram os amigos de hoje, os que marcam o nosso dia a dia.

Foram dias de muito convivio, estive com a casa cheia, muito trabalho, muitos sorrisos, muitas emoções. Tive o casamento que queria, embora não tivesse conseguido passar o tempo que gostaria com todas as pessoas que estão no meu coração. Foi um dia bonito, ele estava sorridente e nervoso, eu estava exuberante. O dia passou, as pessoas foram partindo e a vida foi voltando ao normal. O coração ficou apertado, os olhos encheram-se de lágrimas e chorei, chorei pelos dias todos que me fui controlando, pelas emoções que fui tentando dominar, ficou o vazio. Um vazio enorme, cheio de incertezas, uma desmotivação geral e uma dificuldade em voltar a ter um rumo, em voltar a saber o que se quer e como se quer. Perdeu-se a luz.

Resta-me reorganizar os pedacinhos de mim que o tornado que por aqui passou espalhou. Resta-me encontrar uma razão forte para aqui ficar. Resta-me voltar ao ponto de partida. Lembrar que as quero acompanhar no seu dia a dia mas também quero me refazer da solidão para onde a maternidade nos empurra. Onde ficaram os planos para o futuro e agarrar-me a eles com todas as forças. Volta a encontrar a luz e segui-la... sem a mais a perder de vista.

Photo | Foto: Paula Jotta 

5 comentários:

  1. Que bom que está de volta Chris ;)

    Desejo sinceramente que volte a encontrar a luz, que não a perca... que seja muito feliz.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. Encontrarei de certeza porque não quero simplesmente desistir. Beijinhos e obrigada por voltares também ;)

    ResponderEliminar
  3. Que texto lindo :) cheio de amor! Que sejam sempre muito felizes.

    ResponderEliminar