19.2.16

Passados dois meses...


O Natal foi tranquilo, 2016 conheceu um começo agitado, Fevereiro chegou de braços dados com todos os que nos aquecem a alma.
Chegou a hora de voltar aqui, voltar a mim. Depois dos vendavais que nos sopraram a vida no final do ano passado, Fevereiro renovou-me a esperança nas pessoas. 

Tenho por habito não chorar por quem não merece a minha tristeza e por isso a esses dou-lhes o meu desprezo, nada rancoroso, apenas sigo o meu caminho sem olhar para trás. Liberto-me e deixo ir.
Por outro lado choro, choro muito, por quem me abraça, não me esquece, acredita em mim, não me julga pelo que não fiz ou pelo que não disse, choro pelos que não desistem de nós no matter what. Choro pelos que não nos largam e ficam, ficam sempre, mesmo que longe, mesmo que sem uma palavra diária ou um encontro semanal, eles estão sempre lá no mesmo local à mesma hora, prontos para ouvir, ajudar, criticar com sabedoria, abraçar e enxugar a nossa dor. Por eles vale a pena voltar a ser quem sempre fui... a amiga preocupada, aquela que ajuda tantas vezes passando por cima das próprias necessidades, aquela que ouve e tenta solucionar, aquela que te faz sentir especial porque de facto o és, pelo menos para mim.

Depois de conversas soltas com quem mais nos aquece a alma, percebemos que, se somos assim e só assim sabemos viver em paz com a nossa consciencia, não somos nós que temos de mudar, nós temos de manter-nos genuinos ao nosso crer, à nossa fé nos outros, ao poder inabalável da amizade verdadeira. E quem assim não o entender, e quem não o souber perceber, quem julgar sem perguntar, serei a primeira a lhe abrir a porta porque a amizade faz-se do acreditar que tudo se explica se se perguntar. Que fique quem nos acrescenta valor no peito.

Sem comentários:

Enviar um comentário