18.11.14

Sonhar de dia é a coisa mais maravilhosa da liberdade interior.

Tenho andado a sonhar acordada. Talvez por isso seja dificil vir aqui. Não tem havido vontade de escrever porque as mãos têm andado ocupadas a criar, colar, pintar, dobrar, cortar, reinventar. 
Chega uma altura na vida que olhamos em volta e vimos que temos as condições possiveis para reatar um sonho, um sonho que tem caminhado lento com o nascimento das nossas princesas. Um sonho que dia sim dia não é posto em causa mas que vai permanecendo.
Tem sido nos ultimos meses que esse sonho tem passado a objectivo. Com muito esforço, dedicação e empenho. É dificil controlar o tempo quando se tem filhos que ainda dependem tanto de nós. Mas o caos de ideias que enchia a minha cabeça teve de ter um fim e por isso houve que arranjar tempo para pôr as ideias em prática e organizar o caos, pela minha sanidade mental!
Assim tem sido por aqui. Um dia a dia criativo nos intervalos das obrigações e necessidades quotidianas. Finalmente o sonho passa a ter contornos mais reais. 
Há que saber pôr os sonhos em stand by mas há que saber também a hora certa de os reaver para nós e os trazer à realidade, lutar por eles e não desistir deles até ao fim das nossas vidas. Podemos mudar de sonhos mas não nos é permitido desistir. 
Quando não estamos no nosso país os sonhos podem eventualmente parecer mais dificeis de alcançar. Mas não é o lugar e sim a hora, o empenho e o amor que lhes temos que os fará reais.
Sinto a felicidade na ponta dos dedos quando corto, colo, coso, junto pedaços de papel, misturo materiais, crio um cenário, tiro fotos, crio enredos de festas para crianças e vejo-as sorrir na hora de cortar o bolo e abrir os presentes, participo em casamentos longe ou perto sem mesmo ser convidada. Sinto felicidade na ponta dos dedos quando desenho ideias, organizo espaços, envio convites. Essa felicidade ninguém me tira e isso vale milhões só por si só. Um dia chegarei lá porque não me falta amor por este sonho e só  nos últimos meses me apercebi da paz que sinto quando as mãos estão ocupadas com ele.
O livro foi adiado, não é a hora dele. Mas não será esquecido, como não é nenhum sonho pelo qual sentimos amor.
Se não estiver por aqui podem encontrar-me aqui ou estou com as mãos no meu sonho e provávelmente andarei por aqui ou por ali!

Façam o que fizerem hoje, não desistam dos vossos sonhos amanhã... 

Sem comentários:

Enviar um comentário