23.8.14

Mães e futuras mães, estamos safas... ou não!


Viramo-nos de cabeça para baixo se for preciso para ver os nossos filhos bem. Fazemos 30 coisas ao mesmo tempo pela casa, pelo lar, pela familia, PELOS FILHOS, pelo trabalho e, por fim, por nós. Duplicamo-nos e chegamos ao fim do dia exaustas e stressadas e de manhã ainda temos de servir de despertador e durante a noite ainda há sempre alguém para socorrer. Somos mães!
Mães de primeira viagem, normalmente stressadas e inseguras. Não é que eu tenha sido das piores mas custava-me ouvir a L. a chorar sem saber muito bem porquê e de quê. São momentos de dor para bebé e sua mãe, não há qualquer dúvida disso. Muita incerteza e inexperiência da parte da mãe que nos deixa num estado de ansiedade constante. Estaremos a fazer bem? O que fizemos de errado agora? São horas tensas atrás de horas tensas.
Com a C. tudo foi mais natural, mais normal. É normal que ela chore, bebés choram. Tenta-se as 3 opções de praxe: fralda? fome? sono? Depois passa-se à opção deve ser cólicas ou má disposição. Damos umas palmadinhas nas costas, ela arrota, a coisa melhora e tudo fica mais calmo. Vão-se as cólicas e a quarta opção passa a ser... dentes.
Um bebé é igual a si mesmo. Não existe livro de instruções, ler a enciclopédia sobre ter um bebé pode eventualmente ajudar mas neste caso só a prática nos ensina realmente. Só com o tempo aprendemos as suas manias, entendemos melhor o seu choro e tentamos não enlouquecer, manter a calma e raciocinar de forma fria no meio dos berros aguçados de um pedacinho de nós.

video: Sproutling

Isto teria dado um jeitaço há uns 3 anos atrás. Sproutling Baby Monitor, uma "pulseira" que ajuda a prever o que vem a seguir e, supostamente, permitir-nos-à uma preparação mais calma e a seu tempo. Se o bebé vai acordar daqui a uns 30 minutos ele deverá acordar com fome e por isso o biberão poderá estar feito e pronto a ser dado. Talvez ainda dê para tomarmos um duche rápido e meter a loiça na máquina. Diz-nos muitas outras coisas de utilidade absoluta. Como se andássemos com um pediatra, um conselheiro, um psicólogo e mais um monte de gente atrás de nós. Se funciona realmente? Não sei. Mas que parece o paraiso na terra para os meandros da parentalidade, isso com toda a certeza.

Sem comentários:

Enviar um comentário