15.4.14

Pimba! Bateu nostalgia parte 2


Lembram-se deste post? Pois bem hoje é a vez dos sapatos que brilharam nos meus pés na minha adolescencia. Nunca fui punk, nem gotica, nem nada do género. Vestia bastante preto, ainda hoje visto, mas nada tinha a ver com opções musicais. Sempre fui muito eclética nesse aspecto, bastava que o ritmo me conquistasse o corpo e/ou a letra me subisse à alma e a música já fazia parte da minha lista de preferências, fosse punk, rock, heavy metal, pop... não me preocupava minimamente com essas definições, ainda hoje não me preocupo. É música? Eu gosto? Basta-me.
Sempre me afligiram sapatos bicudos e devido ao pé ligeiramente chato (antes o pé que eu) sapatos muito decotados também não caiam bem. No Verão era um suplicio e frequentemente os pés assavam dentro dos sapatos mas sandálias que mostrassem os dedos ou os calcanhares nem pensar... era uma adolescente muito problemática no que diz respeito ao calçado.
Assim, foram os Dr. Martens que me roubaram o coração, e não podia ser bota porque a barriga da perna é desenvolvida - devido aos anos de ginástica acrobática de trampolim - e não cabia no cano delas. Sapatinho Dr. Martens preto, porque as opções na altura não passavam de preto ou cor-de-vinho (cor que tinha aparecido por magia naquela altura quando alguém  descobriu que o vinho tinto na verdade era vermelho escuro), e lá ía eu a sentir-me uma rapariga absolutamente integrada na moda e na maioria dos grupos sociais da escola.


Hoje com Dr. Martens às cores, floridas, com caveiras e mais o diábo a quatro, cheira-me que ia fazer o que nunca fiz nem nunca tive o desejo/sonho de fazer que é: colecção de sapatos.
Na fase mais tardia da minha adolescencia apareceu uma opção para o Verão. Era comprada normalmente na feira da Ladra e dava-me ao pé um pouco mais de ventilação que eram os sapatos em lona do treino do exército (ou algo parecido) e/ou os ténis com sola compensada que me davam os sentimetros a mais que tanta falta me faziam.

A moda é daquelas coisas que andam para a frente e para trás no tempo e quando voltam atrás no tempo vêm para a frente com uma novidade qualquer, por isso é que ainda hoje há Dr. Martens mas agora cheias de novidades. E as botas que calçavam os pés do punk e do gótico hoje calçam também os pés da pop star, do betinho, etc...
Será que alguma das minhas filhas também vai entrar nesta moda? É esperar para ver...

Sem comentários:

Enviar um comentário