16.4.14

Às grávidas e aos "grávidos"


Quando tive a Laura fiquei com uma saudade gigante da minha gravidez. Ela tinha 5 meses (a idade que tem a Clara agora) e eu já sentia falta da minha barriga. Eu sabia que queria ter outro bebé porque não queria que a Laura crescesse sózinha mas também queria que o corpo descansasse e a Laura também exigia uma enorme atenção (ainda hoje exige). Quando a Laura fez um ano começámos a pensar que, se queriamos de facto dar um irmã/o à nossa Pituca, começava a chegar a hora de tratar disso, até porque uma gravidez ainda são 9 meses e queriamos que elas tivesses cerca de 2 anos de diferença, não muito mais que isso.
Cerca de 3 meses depois a Clara vinha a caminho. Não foi no melhor momento das nossas vidas mas acabou por se revelar uma luz de esperança. Porém, se a gravidez da Laura deixou saudade a da Clara não deixou saudade nenhuma.
O certo é que não conto voltar a engravidar e foi com muita pena que deixei escapar pela segunda vez a oportunidade de fazer duas coisas que deviam fazer parte da lista da grávida logo ao lado do tópico "fazer a mala da maternidade". São elas o baby shower - nada Português, mas já que adoptamos tanta porcaria que adoptemos esta pequena festa de agradecimento e boas-vindas a algo tão emocionante como uma nova vida - e um photoshoot da barriguinha(ona). Esta última foi a que mais saudade deixou logo com a gravidez da Laura.

Queridas grávidas, façam muitas fotografias lindas da vossa barriga e da preparação da nova chegada. Façam-no na vossa primeira gravidez porque estarão mais bonitas e mais relaxadas que noutra qualquer. Façam-no por vós e porque, quando a/o protagonista do submundo barrigal tiver idade para ver as fotos vai ser uma emoção sem igual. Façam-no porque é um momento absolutamente único e especial de um casal e tal como todos os outros também este deve ser registado, para que mais tarde relembremos os pormenores que já nos irão escapando do nosso disco rigido.
Havendo orçamento contratem um profissional para o fazer, assim como possivelmente contrataram ou contratariam um para fotografar o vosso casamento. Este que é e será sempre o acontecimento mais importante das vossas vidas para o qual não há divórcio, para o qual não existe contrato nem precisa de aliança que é a paternidade não será mais merecedor de festa e de fotografia do que qualquer outro?

Se o orçamento não permitir peçam a um amigo com uma boa máquina fotográfica e algum jeito o favor de vos fotografar, tirem um dia para isso, escolham um lugar inspirador que vos seja querido ou que tenha aquele significado especial, escolham um outfit em que o do pai não choque com o da mãe, levem algumas miudezas que tenham comprado com especial carinho ou que tenham sido oferecidas pelos avós, futuros padrinhos, tios, pessoas que terão de certo um papel importante na estrela que aí vem. Busquem inspiração para algumas poses. Mas, principalmente, vivam o momento, que é unico, e façam-no com a enorme felicidade de que vem aí o mais pequeno ser que causará a maior mudança nas vossas vidas. Não haverá mudança igual, a chegada do segundo filho não a mudará assim.

Sem comentários:

Enviar um comentário