29.1.13

A hora perfeita...

...é quando a Laura finalmente se rende ao sono e fico apenas eu, a minha chávena de chá e a cabeça cheia de ideias.


Debato-me todos os dias - desde que a cara metade decidiu finalmente mudar de emprego - com a ideia de realmente mudar ou apenas mudar de trabalho. 
Pensei que desta vez iriamos ficar nesta zona e nesta casa por mais tempo, talvez até chegar a hora da Laura ir para a escola. Porém o ano começou com novos planos para nós e surge esta possibilidade de ter de mudar para onde há acesso ao trabalho. Se por um lado sinto-me tentada a esta mudança tão radical que me levaria ao conhecimento de uma nova zona, procura de novas actividades para a Laura, um novo e aliciante desafio para a cara metade, etc. Por outro lado só de pensar em empacotar, procurar nova casa - que é sempre uma dor de cabeça nesta terra - e ver-me de novo sózinha numa zona que mal conheço e sem conhecer ninguém. Faz-me sentir cansada só de pensar. 
Esta vida indecisa que me tira o sono cansa-me. Ponho-me a imaginar uma e outra hipoteses e consigo fácilmente encontrar prós e contras em ambas. Detesto indefinições, é como se não conseguisse sequer decidir se compro carne para o mês todo ou se só para esta semana, pois hoje estou aqui e amanhã posso estar acolá. Resta-me esperar, eu sei. Mas fica dificil para dormir.

Ou sou eu que faço fácilmente um drama ou isto de ter filhos torna todas as decisões em ENORMES decisões. Por incrivel que possa parecer foi mais fácil decidir mudar de país do que qualquer decisão que temos tomado desde que a Laura nasceu. O que me leva a classificar a responsabilidade em 4 patamáres: 

Infancia ----> Adolescencia -----> Maioridade -----> Paternidade

Sem comentários:

Enviar um comentário