6.6.17

blogger's house ♥ fim



Em Agosto do ano passado dei início a esta rubrica aqui com a apresentação da minha casa. durante estes nove meses que se seguiram, esta minha casa foi mudando, a vida foi mudando, as necessidades foram mudando, eu mudei, as miúdas vão crescendo, o mundo continua a girar e este meu mundinho também.
A minha casa é o meu mundo, é onde eu passo os meus dias, horas felizes, horas menos felizes, nela guardamos o nosso amor, a nossa família, nela nos guardamos a nós ou o melhor que temos em nós.



Com esta rubrica entrei na casa desde e daquele, descobri-lhe os gostos, algumas vontades, algumas preferências, os sonhos e a importância que as quatro paredes a que chamamos casa têm na nossa vida... isso faz de nós portugueses.
Ao viver longe do meu país, num país que me é estranho e no qual tenho alguma dificuldade em entender maneiras de ser e de interpretar emoções (de tão contidas que são), o sentimento de lar engrandeceu. Se em Portugal eu gostava do meu espaço, mimava-o e estimava-o com dedicação e empenho. Aqui, a minha pequena casa é o meu forte, aqui vive Portugal no seu cheiro a comida caseira e pão fresco, no sentar à mesa e ali ficar, no receber os amigos para um café, no churrasco a carvão, nas paredes brancas, na luz que a todo o custo tento roubar às janelas, nas fotos com o mar de fundo a tocar o azul-turquesa do céu, nas garrafas de vinho tinto do Douro, do Dão e do Alentejo, na amarguinha que espera no frigorífico, no moscatel de Setúbal a encerrar a refeição... aqui, num bairro de casas iguais, no meio de paisagens verdejantes, vive Portugal, não é península é ilha, não se empresta açúcar à vizinha, nem se pendura a roupa no estendal (não vá chover) mas, aqui, cultiva-se o apego ao lar. 

Com esta rubrica percebi que não sou a única a fechar a porta de casa e a sentir-me a salvo, não sou a única cheia de orgulho por quatro paredes e por aquilo que consigo fazer delas dentro das minha possibilidades e gostos, não sou a única a gostar especialmente deste ou daquele detalhe, a querer banhar o interior de luz a partilhá-la com os que amo, a mudá-la segundo as necessidades.


Percebi que, mesmo quem não tem casa, vive ainda com os pais, sonha com a sua, idealiza-a e tem "planeado" cada detalhe, cada divisão, cada vivência, na expectativa de que quanto mais detalhe tiver mais real se torna, quem sabe... um dia.

A maioria de nós portugueses, tem orgulho do seu espaço, seja ele com mobília antiga, moderna, mais cara ou mais barata.
Hoje termina uma rubrica mas a temática da casa, da decoração, do brio, essas continuam. Um dia fui arquiteta, já desenhei casas e detalhes construtivos, já desenhei móveis, e também já os fiz e ajudei a fazer, já decorei espaços, desenhei e fiz detalhes decorativos (ainda desenho e faço), já recuperei e modifiquei peças de mobiliário, já pintei muitas paredes, tapei alguns buracos e abri outros, compro mais vezes buchas, parafusos e tintas do que maquilhagem e malas, e com toda esta minha experiência e paixão pela decoração, espero conseguir ajudar quem nunca pregou um prego, a quem falta inspiração para decorar a sala, ou está em dúvida sobre o que colocar naquela parede, através da rubrica de ♥ [quase] perfeita.
 
Hoje deixo apenas uma dica que me acompanha desde o meu tempo de escola, sempre que estou em dúvida sobre algo, digo para mim mesma: less is more... se tens dúvida é porque não está bem, não fica bem e não é bem aquilo que queres ;)

6 comentários:

  1. Adoro! Que cantinho mais acolhedor :)
    Penso tanto como tu :)
    Esta rubrica vai deixar saudades, porque tinha muita alma mas acredito que outras tao boas virao :)
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Matilde ;)

      Umas vão dando lugar a outras ♥

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Casa tão gira :)
    Adorei o suporte para as chaves que tens à entrada.
    Por aqui também andamos sempre em alterações...
    Beijinho
    Marta
    https://pitinhosdamarta.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :)

      O suporte das chaves comprei numa loja na Etsy :) onde também comprei um suporte de livros muito giro :P

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Sem dúvida que o vosso espaço é simples e encantador ♥ Concordo plenamente contigo! :) Ter a nossa casa é mesmo o nosso refugio! Eu em tempos tive a minha, estimei-a o mais que pude e tentei torná-la o mais semelhante à minha personalidade e de quem morava comigo... Mas houve um dia que tive que a deixar e com ela ficou uma parte de mim, que ainda hoje me deixa saudades... Mas como a vida é feita também de desapegos, lá segui de cabeça erguida para a casa que me viu crescer :) Só o futuro o dirá se algum dia terei a minha própria casa, para já contento-me com o meu quarto :)
    Um beijinho grande Cris

    http://www.thesilverwing.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. terás sim... a seu tempo... não tenho dúvidas ;) Se for o que realmente desajas um dia conseguirás ♥

      Beijinhos

      Eliminar