10.5.17

guardiães da Terra


Deram-nos o planeta mais bonito, mais colorido, mais cheio de vida, de mudanças, de amor. Deram-nos porque nos deram também a inteligência, a bondade, a sensibilidade... porque acharam que um planeta assim teria de possuir habitantes excecionais com habilidades suficientes para o cuidar e proteger, com esperteza para o saber usar e tirar dele o melhor partido sem o ofender, com bondade para receber mas também dar. Fizeram de nós os guardiães da Terra e nós, mostrámos o lado negro que todas as criações e criaturas têm e com ele devoramos, partimos, estupramos, matamos, esquecendo-nos que quando não restar nada... a nossa existência não fará qualquer sentido, porque fomos criados para ele e não ele para nós.

Notícias como esta ou  esta têm-me feito pensar profundamente sobre a minha responsabilidade no que toca ao estado do "nosso" planeta. Não adianta culpar apenas as grandes potências económicas, os interesses capitalistas e o vizinho, será que cada um de nós faz tudo o que poderia fazer para evitar o "apodrecimento" da Terra? Eu não, estou longe de encarar este assunto como prioritário, tenho consciência que podia fazer mais e melhor e sei que, se eu não bebesse água em garrafas de plástico, a percentagem de plástico para tratar ou deitar no mar seria um bocadinho (pequenino) inferior mas, como diria Dalai Lama: If you thing you are too small to make a difference... try sleeping with a mosquito in the room.

Nunca é tarde para mudar e se pensar numa perspetiva minimalista... está na hora de valorizar mais o meio que me rodeia e ter mais cuidado com os detalhes que não parecem importantes, mas são. E com as palavras de Gandhi me inspiro: be the change you wish to see in the world.
Embarquei então em mais esta maratona de aprendizagem. Primeiro, começar por me sensibilizar mais pelo que afeta a natureza pois, indiretamente, em algum ponto, irá afetar-me a mim ou aos que me seguem. Depois, aprender como evitar o máximo impacto possível. Por fim, se isto inspirar as minhas filhas, as filhas delas, etc, já terá valido a pena, e se te inspirar também a ti, então terei sido um "mosquito" bem barulhento. ♥

11 comentários:

  1. Se podemos fazer a diferença? Acredito que sim, mas será uma diferença mínima. É preciso e urgente mudar uma série de mentalidades...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas Ana... a mudança de mentalidade deve começar connosco até porque se nós mudarmos podemos influênciar outros a mudar... é assim que funciona o marketing... cada um de nós tem na mão o poder de mudar a propria conduta e influenciar outros a mudar também... às vezes são pequenas coisas apenas mas que todas juntas fazem diferença ;)

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Este post vem de encontro a tudo o que eu penso! Alias desde miuda que penso assim, nao consigo deitar um papel para o chao, nem sequer uma chiclet... so temos esta Casa, gostava que mais gente pensasse assim como nos! Mas sigo os conselhos de Dalai Lama e Ghandi todos os dias e esta a mensagem que quero passar ao meu filho. Vou enviar este post para o email dele.
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ♥ acho o máximo trocares correspondência com o teu filhote desde já... obrigada por lhe enviares o meu post, espero que ele goste de o ler e se identifique com ele tanto quanto tu ;)

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Bem hoje dormi com um mosquito no quarto, e passei a noite à chapada a mim mesma. Acho que todas as acções, por pequenas que sejam, conduzem a um acontecimento maior, tanto para o bem como para o mal. Se cada um tomasse consciência é agisse em conformidade, era tão bom não era? Vou fazer mais por este objetivo. Obrigada pela inspiração. ��

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Helena. No fundo está na nossa mão, não podemos é ficar apenas à espera uns dos outros para começar ;)

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Infelizmente nem todos pensam desta forma, no sentido de preservação do meio ambiente :( Eu e tu, podemos fazer a nossa parte, mas e os outros, será que a fazem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se nos formos a preocupar com os outros nunca faremos nada por nós próprios. Temos de pensar e agir por nós e se esta for uma causa que mereça a tua atenção deves abraça-la e dar o exemplo... quem sabe se não serves de inspiração para "os outros"?

      Beijinhos

      Eliminar
  5. Acredito que juntos e todos numa só direção podemos fazer a diferença. Também tenho consciência de que posso fazer mais e melhor e esforço-me nesse sentido. Já melhorei muitas coisas (pequeninas), mas a sério que por mais que tente, a demasiada água que gasto no banho é daquelas coisas que não consigo evitar, ou se calhar até consigo ... Tenho é de fazer um esforço maior! Fica aqui a promessa de que vou tentar.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas são essas pequenas coisas que podem mudar as grandes coisas ;) Sõ pelo facto de assumires que gastas água demais no banho já é um principio para mudares e tentares gastar menos ;)

      Beijinhos

      Eliminar
  6. Todos devíamos pensar na nossa responsabilidade....

    ResponderEliminar