4.5.17

dez razões para acampar com crianças

Conforme escrevi aqui, este ano as férias vão ser em contacto com a natureza. Decidimos optar pelo campismo por vários motivos, alguns já falei deles no post de domingo, mas há um motivo que é aquele que verdadeiramente nos motiva: elas, claro está. Com os dias que vamos passando no laréu percebemos o quanto é importante para as miúdas o contacto com a natureza, passar tempo no exterior; achámos que esta seria a hora certa, a altura em que absorvem tudo, a fase em que ainda não têm o pensamento (muito) poluído. Se neste momento, de crescimento e desenvolvimento sensorial, lhes for incutido o gosto e respeito pela natureza, pela mãe de todas as mães, um dia mais tarde não lhes passará se quer pela cabeça deitar lixo para o chão, por exemplo. A L. já está no bom caminho e isso deve-se ao nosso próprio exemplo. Ela olha com olhar de má e diz: naughty man/girl, alto e bom som, a quem se atreve a deitar lixo para o chão à sua frente.

Acampar, hoje em dia, é o melhor meio de nos "obrigar" também a nós, pais, a passarmos mais tempo com eles, afastar-nos do constante apelo às novas tecnologias e relaxarmos um pouco sem estarmos constantemente a correr contra o tempo.
No fim de semana que passou, fomos experimentar a tenda nova, assim como todo o equipamento de campismo. Era necessário certificarmo-nos que estava tudo em ordem e a funcionar, escolhemos um parque a uma hora de casa para que, caso algo não corresse bem, fosse fácil o regresso a casa no mesmo dia. Esta decisão poupou-nos a passar as férias grandes a dormir mal, comprámos os colchões errados e não cabiam os dois na tenda. Em vez de comprarmos de 120cm de largura comprámos de 140cm, a embalagem é exatamente igual apenas muda a dimensão, daí a nossa confusão. Na loja, com as miúdas a queixar-se daqui e dali, foi fácil cometermos o erro e assim passarmos uma noite menos confortável mas, felizmente, foi só uma noite e não oito como aconteceria se não tivéssemos optado por fazer esta experiencia.
Esta foi também uma boa oportunidade para percebermos o que ainda nos faltava, o que podíamos abdicar por um ou dois dias mas que seria penoso por uma semana ou mais.


Foi uma experiência memorável para toda a família e aconselho vivamente a quem tem crianças pequenas. Deixo aqui a reunião de alguns motivos que te podem motivar a pensar nesta aventura com carinho, não tem nada a ver com pobreza ou desconforto, tem a ver com liberdade e felicidade.

  1. tempo - o tempo passa devagar.
  2. tecnologias - a falta de computador, de televisão e a internet restrita ao que o telemóvel propicia e/ou ao wi-fi que o parque possa ter, obriga-te a inventar o que fazer e isso, com certeza, vai induzir-te a um regresso à tua infância e uma partilha e envolvimento na infância dos teus filhos/as.
  3. ar livre - eles precisam e nós também. Não tens grande alternativa, ou estás na rua ou estás... na rua. Elas correram, elas saltaram, elas tiveram liberdade e espaço para fazerem o que as crianças de hoje mal podem fazer, brincar na rua.
  4. amizades - se tiveres sorte com a vizinhança ainda consegues fazer amigos, tu e os teus pequenos. No campismo as pessoas estão mais disponíveis para conversar porque simplesmente há menos distrações.
  5. comida - altura perfeita para fazer dieta. Fazer churrasco pode ser um ritual diário que te vai fazer comer melhor e mais saudável.
  6. dinheiro - depois do investimento inicial que inclui comprar tenda e todo o equipamento necessário do qual falarei brevemente aqui no blogue, acampar não é caro e hoje em dia os parques estão bem equipados com o essencial para dar o conforto necessário aos seus visitantes. Já acampei muito mas nunca o tinha feito em Inglaterra. O parque que escolhemos não tinha grandes luxos mas as casas de banho estavam sempre limpas e possuía uma casa de banho familiar que nos deu imenso jeito com as miúdas. Contámos com água quente inclusive no lava-loiça, os lotes para as tendas eram relvado e grandes o suficiente para uma boa tenda e ainda sobrava espaço para o carro.
  7. natureza - está mesmo ao alcance da nossa mão com tudo o que tem para nos dar, desde mosquitos a flores. O lugar certo para eles deixarem de gritar ao verem uma aranha, o sítio perfeito para conhecerem todos os tipos de formigas existentes, para descobrirem que o vento vem de várias direções, que o sol parece rodar ao nosso redor mas, na verdade, quem está a rodar somos nós, para contar estrelas, para estar atento aos animais que vivem durante a noite. Onde ficámos conseguimos ouvir os sons das ovelhas, dos patos, das gaivotas, do mar e do cuco, que o vento trazia, um de cada vez.
  8. limpezas - não vai haver pó para limpar, chão para aspirar nem mesmo brinquedos espalhados pelo chão. O tempo passado em volta de tarefas doméstica é mínimo e limita-se a lavar a loiça e pouco mais.
  9. convívio - montar um ambiente propicio ao convívio e à leitura de histórias é simples e fará as delicias dos mais pequenos e não só. Uma pequena fogueira, aqui em Inglaterra há parques que disponibilizam pequenos fire pits, marshmallows e a noite começará cedo sem hora para terminar. 
  10. dormir - depois de um dia inteiro de brincadeiras ao ar livre não vai haver criança que não aterre na cama até ao dia seguinte.

Se depois disto ainda achares que acampar com os miúdos é uma má ideia... tenho a dizer que as minhas duas pestinhas de 3 e 5 anos adoraram a experiência, não queriam voltar para casa e estão mortinhas para que haja uma próxima vez, mais que não seja pelo sorriso constante e porque um dia, se não no dia seguinte, te irão agradecer. 
Passei a minha infância e adolescência a acampar, acampava nas férias, nos fins de semana prolongados e nos que se prolongavam, acampei com a família e acampei com os amigos, conheci provavelmente 50% dos parques de Portugal e alguns por essa Europa fora, tenho recordações que guardo em mim como tesouros, hoje agradeço aos meus pais a coragem de o terem feito... talvez tenham sido motivados pela vontade de conhecer e pela falta de dinheiro para pagar hotéis mas o certo é que, foi uma experiência de vida, para a vida, ensinou-me muita coisa e uma delas foi... desenrascar e ter consciência do que é essencial e do que é supérfluo.

5 comentários:

  1. Adoro! E isto mesmo que eu quero para o meu filhote :)
    Descobri as maravilhas de acampar ja tarde, com o meu Rui mas acho que ainda fui muito a tempo de descobrir as maravilhas deste modo de vida :)
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É só ganhar coragem e começar, Matilde ;)

      Beijinhos

      Eliminar
  2. As razões são boas, mas eu acampei uma vez na vida e fiquei traumatizada...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL correu assim tão mal? eheh

      Devias experimentar de novo , a tua pipoca ia adorar :D

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Só óptimas razões, de facto!...
    E sendo uma experiência tão diferente do dia a dia... são estes programas assim familiares, que nos ficam na memória para sempre!...
    Olá, Cris! Finalmente espreitando aqui, novamente, depois dumas semanas mais ocupadas, em que a disponibilidade me faltou, para visitar todos os blogues conforme gostaria... mas voltando aos pouquinhos, aos que deixei de consrguir acompanhar, na altura...
    Espero que tudo esteja bem aí desse lado... como me parece, que está!... :-D
    E agora vou espreitar alguns dos teus últimos posts... para ver o que tenho andado aqui a perder...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar