25.4.17

pela paz

Acordo apreensiva com o estado do mundo. Observo o meu pequeno mundo de coisas pequenas mas doces. Como se foge ao que nos rodeia? Como se faz para não deixar que o ambiente hostil se entranhe nas paredes do nosso ninho? Como observar os direitos da mulher serem depositados nas mãos de machistas extremistas, sem ficar preocupada com as mulheres que carrego no coração, aquelas que fazem o meu corpo mover-se, a vida acontecer. Como?...

A L. a resolver os problemas com a irmã com pequenos gestos violentos, a vitimização da C. às queixas da irmã, a minha revolta em respirar num mundo em que se incentiva a guerra como resposta às birras e atos insanos de lideres. Como explicar que violência gera violência a uma criança de 5 anos? Como explicar a uma de 10, que luta silenciosamente contra o bullying a que é submetida na escola? Como mostrar as qualidades de um mundo que cada vez tem menos? Como ensinar a bondade quando ela se afunda na maldade do povo? Como explicar o respeito quando se canaliza o ódio através de insultos que não escolhem idades, nas redes sociais? Como incentivar a coragem numa sociedade de covardes?

Mais uma vez, tento que entenda que a violência é inimiga da razão, não resolve problemas, não nos faz sentir melhores e não é forma de argumentação ou entendimento. Diz que compreende e que quer pedir desculpa. Aceito mas relembro... às vezes não há desculpas que resolvam atos impensados de ações impróprias. Violência não é solução, é problema.

Ligo as notícias e adultos respondem com palavras amargas a provocações, troca-se balas como quem troca cromos de futebol e eu preparo a minha filha para a paz... será que vai ser essa a realidade que ela irá conhecer? Onde estão os sonhadores de Abril?

1 comentário:

  1. E uma luta dificil diaria... por aqui o pequeno baby de quase 10 meses so gosta de bater de punhos cerrados...retribuo-lhe com beijinhos nas maos como forma de o incentivar que nao se deve bater, pois a violencia nao leva a nada. A nossa revolucao foi muito bonita por tudo o que acabaste de dizer... e a minha parte preferida da Historia do nosso pais! Gostava que existissem mais pessoas a pensar como nos. Estou aqui, eu sou uma eterna sonhadora de Abril! Pela paz, sempre! Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar