4.10.16

blogger's house ♥ design e outros desvarios


Descobri o Design e outros Desvarios mais ou menos quando o meu blogue Os bastidores da vida, que começou por ser um blogue genérico, começava a tomar contornos de blogue de decoração e design. As escolhas da Helena depressa me cativaram e este passou a ser um espaço de inspiração que não mais perdi de vista.
Hoje temos a talentosa Helena no blogue, a falar um bocadinho mais sobre si e sobre os seus bastidores, ora venham daí...
Olá, sou a Helena, do blog Design e outros Desvarios, e sou de Barcelos.
As casas onde vivi, ou melhor, os meus bastidores, acabam por contar um pouco a história da minha vida.
Como arquiteta e designer de interiores, não descuro a importância da construção do espaço ao qual chamamos casa, abrigo, lar. A nossa envolvente é definida por nós e acaba por nos definir. O nosso exterior é uma extensão do nosso interior e por isso mesmo devemos cuidar para que seja o melhor possível. Sei também que o aspeto mais importante de uma casa são as pessoas.

Na minha infância e juventude vivi numa casa pequenina, depois passei por duas casas de estudantes durante o tempo da licenciatura. Quando acabei fui para Valência e dividi casa com pessoas de vários países até ter a minha própria e agora, regressada a Portugal, comprei a casinha pequenina na qual passei os primeiros tempos da minha vida!!! Está muito velhinha e estou a criar agora o projeto para lá, o que me dá uma felicidade tremenda! É um regressar à base e dar-lhe um novo rumo!
Mas, para conseguir ser a feliz proprietária de uma casinha pequenina e velhinha, voltei para a casa dos meus pais, doze anos depois. Foi fácil a adaptação? Não. Por muito boa que seja a nossa relação – e é – por vezes sinto saudades da minha independência. Mas foi um passo necessário para empreender o caminho escolhido e que os encheu de felicidade (e a mim também).

Bom, mas vamos a isto que já “desvariei” demais: a casa onde vivemos, os meus pais, eu e o nosso amado casal de caturras é um T3 duplex, onde a terceira habitação é quarto de hóspedes e escritório temporário para mim neste momento.


Hall de entrada

Apesar de não termos o hábito de distribuir fotos e quadros pelas paredes, há elementos muito característicos dos três. O meu pai é restaurador de móveis e marceneiro. Para ele, o tratamento do mobiliário é essencial, a história de cada peça, em que época se enquadra...e não é adepto do “fast furniture”. Por seu lado, a minha mãe adora plantas, diz que teria adorado ser jardineira e pode passar tempos infinitos a contemplar a beleza e a perfeição da natureza através de uma flor. Adoro ver como fica maravilhada perante a beleza das coisas! Agora que escrevo isto, não é assim tão estranho que para mim o elemento estético tenha peso na avaliação de espaços e objetos, e não apenas o funcional...os meus pais são admiradores da beleza: da beleza das artes e do talento das manualidades aplicadas à madeira, e da beleza da natureza...daí os espaços comuns estarem salpicados de elementos de mobiliário histórico sempre com plantas por perto.




Elementos da sala de estar/jantar

No entanto, os meus dois espaços de eleição – e onde passo mais tempo, sendo quase lugares privados meus, são o meu quarto e o escritório/quarto de hóspedes. E aí o mobiliário foi desenhado por mim e feito pelo meu pai.



O meu quarto de dormir é o mais pequeno da casa e assim o é por opção minha. Quando estudava, tinha o estirador e o computador no quarto e essa mistura de funções acabava por não me permitir desligar das responsabilidades. Por isso mesmo quero um espaço pequeno e com poucas coisas, de modo a que seja dedicado ao recolhimento: para dormir, para ler, para refletir e, eventualmente, para rezar e meditar (eu sempre quero meditar e nunca o faço, mas ainda não perdi a esperança). Ainda falta – e por isso ter deixado a Cris à espera das fotos até à última (desculpa) - pintar a parede da cabeceira da cama num tom “cinza-azulado” ou “azul-acinzentado”, não sei bem como lhe chamar. Supostamente já deveria estar, mas não ficou pronto a tempo deste post.



Pelo espaço ser pequeno, o mobiliário é de cor clara, a cama não tem pés (visíveis), dando a sensação de flutuar, o que permite ver mais soalho, transmitindo a noção de maior área. A típica cadeira, ou apoio para a roupa foi substituída por uma cómoda/penteadeira com um aro oco que permite a colocação das peças de roupa para o dia seguinte – e para ser totalmente honesta, para colocar as roupas do dia anterior quando tenho preguiça de as organizar e continuar a dar a ideia de um espaço organizado, eheh.


As mesinhas de cabeceira também são bancos e o formato delas permite o apoio de livros na diagonal, de modo a que aceder a eles desde a cama implica um gesto simples e natural, pois eles estão já quase na vertical...é só pegar neles e ler :) e o guarda-roupa tem um puxador encastrado cujo desenho remete para os ângulos dos restantes elementos.

 Detalhe do armário (puxador)

Para complementar, tenho poucos elementos, sendo o meu favorito o apoio para os cremes e maquilhagem usados com mais frequência. Como o espaço é branco e castanho, a base é um porta-retratos branco recheado com fitas e flores.


O “meu” segundo espaço da casa é o escritório. Neste quarto, o guarda-roupa também foi desenhado por mim, as madeiras foram escolhidas pelo meu pai. 


O meu espaço de trabalho, até há um mês atrás tinha um lindo iMac de 27”, o melhor equipamento no qual trabalhei. No entanto queimou-se a placa gráfica e na Apple informaram-me que como já tinha oito anos, era considerado vintage pelo que a hipótese mais sensata seria comprar um novo. Conclusão: vou comprar um pc! Por enquanto é o portátil que trabalha a diário. O espaço de trabalho é constantemente organizado, detesto trabalhar com desorganização, mas é frequente verem-se por aqui pedaços de cartão e k-line, maquetas, folhas riscadas, desenhos sobrepostos, etc. Uso a prancheta de desenho A2 para ir colocando imagens que me inspiram, planners, etc, e os dossiers com os projetos que tenho em mãos atualmente andam apoiados num suporta livros que o meu pai me fez há muitos anos atrás, para eu poder consultar os livros de forma mais cómoda enquanto fazia os trabalhos de casa.



Inseparável e incansável no apoio, está sempre aqui ao lado a minha mascote “Paco, o Porco”, oferecido pelos meus primos alentejanos ;)

E por último, mostro um pequeno elemento que aqui espera pelo seu uso: o porta-chaves. Comprei-o por impulso há meses atrás e decidi que seria para por as chaves da minha casa nova. Ainda não a tinha comprado sequer. Agora já tenho casinha e o projeto vem a caminho...e este objeto põe-me um sorriso na cara sempre que olho para ele.


Para finalizar, quero agradecer à Cris, uma das primeiras bloggers que comecei a seguir mal cheguei à Sapo e que continuo a seguir com gosto, o convite para este post. Muito obrigada! :)

12 comentários:

  1. Muito obrigada pelo convite para este post Cris, e pela introdução com palavras tão bonitas! :) Assim ficou ainda melhor! :)
    Muitos beijinhos!

    ResponderEliminar
  2. Obrigada eu por partilhares um pouco mais de ti aqui no meu blogue:)
    Adoro a tua comoda e a ideia das mesas de cabeceira a parecerem cadeiras está muito gira. Uma boa dupla, tu e o teu pai, parabéns! ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Olá, Cris! Este post é para mim um verdadeiro 2-em-1! É que eu acompanho os vossos dois blogues desde há algum tempo e aprecio muito o trabalho de ambas.
    Gostei muito das peças de mobiliário da Helena: que bom trabalho, bem desenhado, original e, como não poderia deixar de ser, com enorme atenção à funcionalidade. Parabéns, Helena!
    Muito obrigada, Cris, pela partilha.

    Susana
    http://asmanhasperfeitas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então acertei em cheio em trazer a Helena até ao meu cantinho 😊 nada melhor de se ler, Susana... vindo de uma das leitoras mais assíduas do meu estaminé é uma enorme alegria.
      Beijinhos

      Eliminar
    2. Muito obrigada pelas palavras tão bonitas, Susana!! É tão bom :) Beijinhos!

      Eliminar
  4. Adorei o cantinho tão bonito da Helena, repleto de pormenores minimalistas e práticos... e adorei a conjugação com elementos mais clássicos!
    Adorei o post! Grande partilha, Cris!
    Beijinhos! Boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ana.
      Fico contente que tenhas gostado.
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Um cantinho confortável e simples.

    ResponderEliminar
  6. Adorei conhecer este cantinho em que impera a organização!! =)
    Parabéns!
    Beijinhos

    ResponderEliminar