21.4.16

Sem perder o norte


Impossível explicar o reboliço da vida. As coisas não seguem o curso que detalhadamente tentamos planear. As incertezas baralham-nos a confiança. Os dias nem sempre remam a nosso favor. Mas há sempre coisas que permanecem no mesmo lugar e essas são as certezas que temos e às quais voltamos, como se fossem estrelas polares na nossa navegação pelos rios e oceanos da vida, umas vezes mais lenta, outras mais rápida, consoante o vento.
Este espaço funciona um pouco assim... como a minha estrela polar, que não me deixa perder o norte, que me vai encontrando em cada jornada.

Depois de me forçar a uma pausa para me dedicar ao que quero construir para mim, para a minha vida e para os meus, lanço-me de corpo e alma na minha nova aventura Bay Tree Branding.
E, mais uma vez, precisei fazer opções, porque teimo em abraçar tudo ao mesmo tempo e achar que consigo controlar todas as frentes de ataque, até que fico exausta e, na exaustão, descubro o que me faz mais falta e do que, mesmo com pena, me é mais fácil abdicar.
Muito provávelmente, não irei conseguir manter uma escrita diária aqui mas, depois de meter Os Bastidores da Vida a bombar 3 vezes por semana regularmente, sentir um imenso orgulho no que consegui alcançar em tão pouco tempo, chego à conclusão que há muito mais para dar, há muito mais para dizer e uma vontade enorme de o escrever.

Tenho tanto para vos mostrar para além da decoração, tantas descobertas de roupinhas para as nossas crianças,  tantas ideias giras a vida, tantas sugestões para nos mimarmos um bocadinho, tantas curiosidades aqui deste país tão pouco luminoso mas tão cheio de oportunidades.... há tanto para vos contar. 

Sabem quando, num momento qualquer da vossa vida, vocês sentem que chegam ao fim de um caminho? Recuam então até ao cruzamento mais próximo, escolhem um novo caminho para seguirem e, de tantos outros que já percorreram enganadamente, estão agora certos de que este, é o que mais kilometros tem ainda para andar? Sabem a sensação que têm cá dentro que, depois de tentarem por aqui e por ali sem grande sucesso, desta vez tem tudo para dar certo? Que estamos os 4 neste mesmo barco e nele remamos todos para o mesmo lado?
 Há momentos assim e são eles que nos trazem de volta a força, a coragem e a lucidez para começar tudo de novo.

Sem comentários:

Enviar um comentário