18.9.15

existirá tempo certo para casar?


Não importa se é Verão, Inverno ou Outono, não importa o mês, o dia ou a hora. A verdade é que fica cada vez mais difícil casar e acreditar realmente nisso, no casamento.
Nos últimos meses esta tem sido uma palavra bastante comum aqui por casa, até porque, vamos casar muito em breve e os preparativos estão ao rubro.

Quando há cerca de 5 anos fui pedida em casamento e 2 meses depois soube que estava grávida achei o máximo adiar o dito cujo para quando a filhota ou filhote tivesse idade para levar as alianças. Entretanto aproveitámos o embalo e decidimos ainda ter a irmã da L. Agora que temos menina das alianças e menina das flores, rogo pragas por estar a organizar o meu casamento tendo duas pirralhas de roda de mim a estragar, mexericar, a boicotar de uma maneira geral.
As pequenas e a rotina normal dos dias deixam pouco tempo para os preparativos. Há de facto muito para pensar, decidir e tratar, uma gigante empreitada para uma mãe de duas pestinhas, mesmo que com a ajuda de dois ou três amigos, mesmo com a colaboração do homem da casa, casar com filhos pequenos é bem capaz de nos pôr muitas vezes no limiar da loucura.
Porém, acho muito sinceramente, e estou cada vez mais convencida disso, que a altura para se casar não é de todo antes de os ter. Isto porque infelizmente é preciso bem mais do que amor e uma cabana para um casal sobreviver à paternidade sem danos colaterais. Tem de haver um compromisso muito grande de ambas as parte e um enorme espirito de sacrificio dos dois. Esta não é uma tarefa materna, ter filhos e criá-los é uma tarefa de pai e mãe e cabe a ambos abdicar de muita coisa que se gosta e que se tinha como adquirida, como por exemplo tempo livre para beber um copo com os amigos enquanto a mulher passa um fim de tarde com as amigas. A vida muda, mas muda m-e-s-m-o. A menos que a ideia de um relacionamento a dois seja mesmo assim, a dois, ou seja, não faça parte dos planos do casal ter filhos, começo a pensar que o casamento deve realmente vir depois de os ter, como que um teste ao amor e ao compromisso entre as duas pessoas. Afinal o que sabemos nós realmente do nosso parceiro antes de os termos? O que sabemos de nós mesmas?
Começo por dizer que organizar um casamento depois de ter filhos é loucura e agora estou a dizer que o mais acertado é casar depois de os ter? Ok, a mulher perdeu o juizo de vez - estão vocês a pensar. Não, não estou louca. Se formos de facto práticos, sensatos e realistas, casaremos entre os 50 e os 60 anos, quando as crianças não forem assim tão crianças e quando as marcas da maternidade ou tiverem desaparecido de vez ou já tivermos aprendido a vê-las naturalmente como nossas. Não, não estou a dizer que vou adiar o casamento por mais 10 anos... eu sou e sempre serei uma romântica, por isso tentarei conviver com a loucura e a barriga da maternidade enfiada à pressão num vestido qualquer, estou apenas a avisar os que estão apenas a começar...

Sem comentários:

Enviar um comentário