4.8.15

Motivar


...dos verbos mais dificeis  de conjugar. É difícil motivar porque é igualmente difícil mantermos nós próprios a motivação. Hoje no blogue do Sunny Dotno qual colaboro, saíu um belo texto sobre as estratégias para manter a motivação e às vezes é tão difícil mantê-la e especialmente manter o foco e a certeza do que se quer. Porque é que isto acontece? Porque as distrações são imensas, porque os caminhos são muitos e porque são renovados a cada passada e decisão que tomamos. 
Podia ter escolhido o caminho mais fácil a nível profissional, dava uso aos anos de estudo, conhecimento e experiência que tenho e traria bom dinheiro para casa. Em vez disso vou tomando decisões que me afastam dessa realidade que, supostamente, seria a ideal. Dou, então, por mim a pensar que peso o dinheiro deve ter quando decidimos o que queremos fazer da nossa vida? Que peso devemos deixar que ele tenha?
Para mim esse é o detalhe mais desmotivante das decisões que vou tomando em prol de um sonho maior, daquilo que acredito seja o meu objectivo nesta oportunidade que me foi dada, de viver, de fazer da vida a melhor caminhada da minha passagem por esta terra. 
Será que o dinheiro deve, por si só, ser motivo único de motivação nas escolhas que fazemos? No futuro que desenhamos? Será que só com essa motivação conseguimos ser felizes e realizados a nível profissional?
Na minha perspectiva a resposta é não. Para mim o dinheiro não é suficiente para me motivar e me manter motivada, por outro lado, é bastante poluente na caminhada que tento percorrer para chegar onde quero. É uma caminhada longa, foi esta que escolhi, e neste tempo que me vai escoando pelos dedos da mão e me empurrando para a realidade das coisas materiais, e do saber que sem dinheiro os objectivos e sonhos também ficam mais longe, vou procurando soluções que acabam por me ir empurrando para o caminho que não penso ser o certo para mim mas que está sempre lá, como que a lembrar-me que poderia ser tudo muito mais fácil.
Deste lado de cá, onde o coração ainda é o lider, fico na dúvida se estou a ser teimosa, injénua ou se sou efectivamente um ser inconformado com aquilo que é óbvio, querendo lutar pelo que é soberbo, mesmo parecendo, à primeira vista, demasiado distante e insólito.

photo by | foto de: Thuyhn

1 comentário: