6.1.15

O ano começou, definitivamente começou!


 

Os projectos para 2015 foram feitos ainda em 2014. Eles refletem esperança, confiança, muito espirito de sacrificio, empenho e determinação. Vai ser um ano dificil. Diria que os próximos dois anos vão ser um teste à nossa resistência e união familiar. Queremos atingir objectivos ambiciosos e por isso teremos de abdicar de muitas coisas que gostamos e valorizamos. Não será fácil mas estamos determinados.
Domingo disposemo-nos a passar o dia na rua em busca do que queremos, mesmo estando um frio de rachar. As pequenas ficaram com a nossa querida amiga e babysitter de serviço - muito obrigada mais uma vez pelo carinho com que sempre nos ajudas sem pedir nada em troca. 
Primeira paragem: feira de casamento. Acho que foi a primeira e unica a que fomos. Se quiserem fazer um casamento ao vosso estilo, respeitar um orçamento e não stressar com as ofertas que há, que não fazem parte dos vossos planos mas que vos querem impingir, então não visitem nenhum evento do genero. É cansativo e repugnante. 
Não, não me quero individar por um momento de deslumbre na vida. Não, ao contrário do que tentavam convencer-me, este não é o acontecimento mais importante da minha vida. Quero simplesmente oficializar o que já existe porque é legalmente e fiscalmente vantajoso. Quero partilhar o acontecimento com a minha familia e amigos. Quero me divertir com eles, quero partilhar a nossa história para nos apróximar ainda mais e quero criar uma memória, para nós e para as nossas filhas. Para isso acontecer não preciso de um vestido de £1000, uma festa de £5000 e uma orquestra filarmónica. Não faz o meu estilo, não sou eu, não somos nós.
Saí da feira com a certeza do que não quero, com algumas dúvidas se conseguirei orçamento para algumas coisas que faço questão mas com a consciencia viva de que me vou divertir muito no nosso dia e de que não quero stressar até lá. O que importa somos nós!

Segunda tarefa, procura de carro. Por uma questão de datas do seguro e taxas, trocar de carro até ao final de Fevereiro era uma imposição, até porque o nosso querido Ford Focus começa a precisar de uma peça aqui e outra ali e se queremos trocá-lo não faz sentido gastar mais dinheiro com ele.
Fomos à busca e descobrimos que o nosso querido Focus tem o valor comercial de £100. Um carro que nunca nos deixou na mão apesar dos muitos kilometros que tem e que todas as semanas faz, apesar das condições climatéricas a que está sujeito, apesar dos anos... este carro vai deixar saudades, pelo conforto, pelo espaço, por tudo.
Não existem Focus no mercado para os valores que podemos gastar e por isso foi com muitas reticencias que nos vimos obrigados a optar por outra marca e outro modelo. 

Não me apego minimamente a coisas, não sou pessoa de guardar reliquias sem utilidade, para mim um carro serve o mero propósito de nos facilitar a locomoção, não me prendo no modelo não sou exigente com a cor, mas este carro conquistou-me. Esteve sempre aí para nós, nunca exigiu muito e nele conseguiamos enfiar carrinhos de bebés, 2 cadeiras no banco de trás e ainda sobrava espaço para um adulto delgado e pouco exigente. Sábado o seu percurso connosco chegará ao fim. Vai ser, está a ser, difícel dizer-lhe adeus... 

Sem comentários:

Enviar um comentário