9.8.14

Festa da Clara "preview"

Falta pouco mais de 2 meses para o primeiro aniversário da Clara. Seria muito tempo se não tivessemos uma Laura, se não trabalhassemos, se não houvesse a probabilidade (mesmo que remota) de mudarmos de casa lá para final de Setembro (que será 2 semanas antes do dia C), se não tivessemos de procurar um espaço perfeito (ou quase) para a festa, e se tantas outras condicionantes não existissem. Dois meses vão ser dois dias, dois dias longos mas que passarão a voar.
Finalmente chegámos a uma conclusão em relação ao tema e até já escolhemos a palete de cores.
Não quero de todo abrir muito o jogo até porque muitos dos amigos e família a convidar poderão ler este texto e eles saberão como gosto de fazer surpresas no que diz respeito a estas coisas.

Tudo começou com meia dúzia de palavras que fizeram todo o sentido:

Um ano é o ponto sem retorno. A partir daqui começa a independência, a mobilidade e a disponibilidade incansável de querer conhecer e não parar. A percepção do Mundo muda de horizontal para vertical e a vontade de sair à descoberta e viver frenéticamente faz da vida uma viagem em que o caminho é sempre num só sentido, o do futuro.
Depois "caiu-me no colo" um conjunto de pequenas/grandes acções as quais a vida sem elas não faz tanto sentido, fica mais pobre, muito menos brilhante:
E daqui ao tema escolhido foi um passinho de bebé.
Depois vieram as cores. Tem de ter cor-de-rosa porque a Clara é uma flor mimosa, doce e carinhosa. Tem de ter brilho porque a vida é brilhante. 
Muita pesquisa, junta daqui e dali e aqui fica a primeira abordagem à festa da Clara. Este é o meu primeiro quadro de inspiração para a festa da nossa Budinha. 
A lista dos convidados está rabiscada. Já temos uma ideia de quantos adultos e crianças poderão ser. Já temos algumas alternativas de locais a visitar para a realização da festa, a lista das compras está em elaboração, já há várias ideias para a decoração do espaço assim como para a execução dos convites, as lembrancinhas já estão pensadas e planeadas... A máquina custou a arrancar mas agora não há muito tempo a perder. Muito há a fazer mas principalmente muito quero eu fazer. Cada pormenor, cada detalhe... a nossa Budinha merece muita alegria neste dia pela mesma alegria com que tem premiado a nossa vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário