22.3.14

Do que eu gosto do que se faz por lá.

imagens Ana Bossa (loja e facebook)

Vale a pena conhecer o trabalho da  Ana Bossa. O trabalho dela é delicado, atrevido, divertido, encantador, original, minucioso... e podia ficar aqui a encher o texto de adjectivos. Mas o melhor mesmo é irem visitar a Murtiga.

O “bichinho” da cerâmica começou na oficina das Irmãs Flores, barristas dos tradicionais bonecos de Estremoz, assim como uma criança é cativada por um exímio contador de histórias. Neste caso, as figuras iam ganhando forma nas mãos dos narradores, que ilustravam histórias onde o barro, tal como as pessoas, também tem "veneta e feitio". Foi uma aprendizagem privilegiada, porque embora sem as bases académicas que procurou mais tarde, dotou-a de um sentido realista e da curiosidade para continuar a procurar e a ouvir os fazedores de figurado espalhados pelo país. Procura desde então, juntar várias áreas afins da sua formação, como o cinema de animação e a ilustração. 
Em suma, a cerâmica é a peça chave que se descontextualiza com outras técnicas e vice versa, em prol de novas expressões e narrativas. - Ana Bossa

Ligações:

Sem comentários:

Enviar um comentário