25.7.13

Reinventando o sorriso.


No domingo passado fiz-me o favor de partir um dente da frente da maneira mais parva possível.

Na verdade era um dente que já tinha sido arranjado. Um dente que dei ao meu brilhante curso de arquitectura. Após noitadas em claro a fim de acabar projectos e estudar para exames o corpo cansado pediu um sesta. Estava eu a dormir repousadamente quando o telefone tocou. Dei um salto da cama para o atender, disse "Olá" e caí redonda no chão. Acordei segundos depois com a boca em sangue e o dente partido. O dito foi desvitalizado mas mantido e foi reconstruido num trabalho artistico que ainda durou uns 15 anos. Obra artistica que conheceu o seu fim no passado fim-de-semana.

Com um sorriso novo, um tanto envelhecido e mal tratado, lá liguei eu para o meu dentista (embora não muito convencida da competência dele) na segunda-feira de manhã. Atende-me uma gravação que me deu 3 opções de escolha. Escolho a que mais me interessou e espero, espero, espero... até que me atende outra gravação que me diz que estão muito ocupados para me atenderem que deixe recado ou tente mais tarde. Não muito convencida deixei recado. Entretanto procurei outras opções de dentista e felizmente uma amiga deu-me um novo contacto. De imediato liguei e consegui consulta para ontem à tarde. Feliz da vida pela rapidez, já sabia que no meu outro dentista teria de penar para ter uma consulta ainda esta semana, conformei-me com o sorriso feio que teria de aguentar mais uns dias.

Ontem lá fui eu para o novo dentista. Como estou grávida os restos do dente não me poderam ser arrancados, e uma vez que este estava desvitalizado também não haveria o perigo de sentir dor. O plano foi simples: limar os restos do dente a fim de o nivelar para a elaboração dos moldes que permitiriam a criação de um novo dente. Assim foi... no fim da consulta, moldes feitos, foi-me dada a triste notícia que teria de manter a boca fechada por mais 2 semanas que era o tempo necessário à elaboração do novo dente. Sinceramente também não esperava grandes milagres e até, por momentos, tive algum medo de ter de ficar assim até ao fim da gravidez, por isso encarei estas 2 semanas como um "menos mal" em vez de um "fim do mundo". Mas a seguir a uma "não tão boa" notícia vem uma BOA notícia e eu saí do consultório sem ter de pagar um tostão... afinal estava grávida e grávida tem direito a tratamento dentário de graça neste país! Daqui a duas semanas vamos lá ver o que me espera... até lá, vou ensaiando sorrisos de boca fechada.


2 comentários:

  1. Cris, espero sinceramente que te facam um bom trabalho. O Daniel partiu o dente da frente numa brincadeira de skate e bicicleta, ja nos estavamos em UK. Tambem partido a meio, reconstruiu varias vezes no dentista no UK, mais de 5 vezes, as vezes durava apenas horas.
    Numa visita a Portugal resolve o problema e ja la vao 2 anos. Nao quero que fiques negativa, mas a realidade foi esta.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada por alertares Carla.
    Não fico negativa até porque no momento é a única solução possível e será sempre provisória já que, depois de ter a minha estrelinha, outras opções poderão ser equacionadas.
    Oxalá que o dente do teu Daniel dure pelo menos o que o meu durou... foram mais de 15 anos sem problemas... um trabalho, sem dúvida, bem feito :)

    ResponderEliminar