23.2.17

na moda, ou não... [imperfeições alheias]

Hoje temos nova colaboração no blogue. A Andreia já aqui esteve para falar do seu trabalho na Suspiro, a sua marca de bijuterias. Hoje inaugura a sua parceria com a Cris Loureiro blogs com este texto sobre a moda e o que ela pode representar para cada pessoa.


No que toca à moda, há quem tenha talento natural, há quem não ligue nada ao assunto e há quem precise de ajuda profissional … em qual te enquadras?

Poderia ser uma pergunta simples, certo? Se fosse analisada de uma só perspectiva. Acontece que, como em tudo na vida, há sempre vários elementos a observar.

O que quer dizer: "ter talento natural para a moda?" Dentro de cada estilo pessoal existem conjugações que, aos nossos olhos "soam" bem mas aos olhos de outrem podem parecer mal, certo?
Quem, supostamente, não liga ao assunto, pode eventualmente interpretá-lo de forma mais simplificada, sem se preocupar demasiado com pormenores que não julga importantes.
Por último, quem opta por procurar ajuda profissional, normalmente, acaba por aprender a realçar os pontos fortes em detrimento dos fracos e a equilibrar a figura para evitar sobrecarrega-la.

Mas a verdade é que a moda é como as estações, tem o seu humor e, tal como as cores, é incrivelmente versátil para podermos brincar seguramente com ela.
Às vezes vejo looks que para o meu gosto são “demasiado”, mas que observo com prazer porque gosto de pessoas audazes que quebram barreiras, fico feliz por terem a autoestima suficientemente em alta para lidar com o seu próprio estilo com a confiança que ele merece e precisa.

No que toca a moda, devo dizer que pouco ligo, sou sincera. Houve uma altura em que até era tida como “antimoda” porque, por exemplo, quando uma cor estava na moda, mesmo eu gostando dela, não usava para não andar “igual” a toda a gente. Essa fase já passou. Agora há mais variedade e as pessoas também já brincam mais com as cores, parece-me. O problema das modas é (para mim) - ...e quando o que nós gostamos não está na moda?
No meu estilo, casual sem dúvida, adoro drapeados, bocas-de-sino e bainhas esfiapadas e, às vezes, é muito complicado encontrar o que gosto nas colecções de um ou outro ano ou estação.
No que toca a joias, adoro!!! Porém a verdade é que uso pouco, não devia dizer mas é verdade, entre a correria do dia-a-dia são poucas as vezes que me lembro de colocar uma peça de bijuteria. As minhas clientes chegam mesmo a ter mais peças minhas que eu.

Mas, no final do dia, não importa se usaste três camisolas para fazer o conjunto ou se colocaste apenas uma. Não importa, tão pouco, se colocaste o conjunto completo de jóias ou apenas uns pequenos brincos de espigão. O que realmente importa é que te sintas bem contigo mesma e usando ou fazendo o que mais gostas e não por ser o "politicamente" correcto.
No entanto, se gostarias de aprender mais sobre ti e sobre o teu corpo, de te conheceres melhor para usares o que se adapta mais naturalmente à tua personalidade e forma, então segue em frente, informa-te e aprende a melhorar a tua figura e autoestima.
Sentirmo-nos bonitas por fora também ajuda a ficarmos mais felizes por dentro, mantendo sempre a nossa essência.

A essência da feminilidade é absolutamente amar ser uma mulher

Madonna Ciccone

por Andreia Ferreira  [Suspiro]

[imagem]

6 comentários:

  1. Olha que realmente ja ha muito que penso assim, sentirmo-nos bem connosco proprios e meio caminho andado para sermos mais felizes :)
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu nunca fui muito fashion... sempre tentei usar aquilo que achava me ficar melhor e ir de encontro à minha personalidade mas sempre fui muito prática, até no vestir.

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Gostei muito desta colaboração, gostei de ler o post! =)
    Beijinhos e sucesso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também adorei receber a Andreia :)

      Obrigada querida Ana

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Parabéns pela colaboração!
    O texto está lindíssimo e concordo com tudo! O importante não é andar na moda, mas sim sermos felizes.

    Beijinhos

    ResponderEliminar