25.2.17

+ eu [confissões]

Quando eu era pequenita, talvez tivesse uns dez anitos, dizia que queria ter 4 filhos, dois rapazes e duas raparigas. Queria que tanto o rapaz como a rapariga tivessem irmãos do mesmo sexo para partilharem brincadeiras e confissões, talvez motivada pela falta de próximidade que sempre tive com o meu irmão, sempre achei que fosse mais pela diferença de sexo do que de idades. Mas queria-o também para que tivesse uma mesa cheia à hora do almoço, onde não faltasse motivos de conversa. Queria ter um Natal cheio de gente que comesse os doces das receitas tiradas à minha avó. Cheguei a pensar mesmo que ela própria os faria em quantidades exageradas (como sempre) não fosse faltar a algum dos seus quatro bisnetos.

Cheguei aos meus 15 ou 16 anos e passei por uma fase estranha de achar que ter filhos era uma grande parvoíce, que a vida era demasiado difícil e cada dia menos justa. Resolvi que não queria ter filhos, não os ia sujeitar a ver miséria, crueldade, desonestidade. Não os ia ver a serem aquilo que não queriam ser, não os queria ver a lutar por um lugar na universidade, muitas vezes a serem passados para trás, a serem gozados na escola, não queria vê-los enterrados em drogas, em encruzilhadas sem futuro, em lutas interiores. Não queria que passassem humilhações, desemprego, pobreza, frustração, sensação de fracaço completo. Este pensamento arrastou-se comigo durante anos, mais de 10 anos. 

Foi perto dos 30 que eu resolvi ser "egoista"... pensar que precisava de ser mãe, precisava de saber o que isso é, precisar de "fazer" um ser humano crescer, educá-lo e vê-lo feliz. Precisava de o ver rir a andar de baloiço, precisava de o observar a descobrir lugares onde o iria levar, precisava vê-lo a aprender a nadar, ou a tocar piano, ou a dançar ballet, ou tocar guitarra. Precisava vê-lo apaixonar-se e sentir-se amado. Precisava vê-lo orgulhoso sempre que tinha uma melhor nota na escola ou alcançava o seu maior objectivo. Precisava de lhe ver a alegria no rosto quando visse que tinha entrado na universidade. Precisava vê-lo comprar, cheio de sonhos, a sua primeira casa. Precisava de lhe mostrar que a vida tem um mundo de coisas boas e nós só temos de as saber escolher e ter garra para lutar por elas e as agarrar.

Hoje estou firmemente convicta que, com os meus 10 anos, eu sabia exactamente o que eu, com os meus 30 anos, iria querer para a minha vida. Hoje sou mãe de duas meninas que são (e espero nunca deixem de ser) as melhores amigas uma da outra. As circunstâncias não me deixaram ser mãe mais cedo mas felizmente acordei a tempo de simplesmente ser mãe. Não irei ter os dois rapazes que seriam os melhores amigos, nem irei ter uma multidão à mesa, nem o Natal cheio de gente. Mas hoje, tenho certeza, que aos 30 anos era 4 filhos que eu teria.

6 comentários:

  1. Gostei mesmo muito, eu sempre tive o sonho de ser mae que se viu adiado por motivos de saude, mas nunca desisti... quer dizer estive quase, e no ultimo momento aconteceu :) Sempre quis ter uma menina pois dois manos, e ajudei a cuidar do mais novo, hoje com 25 anos :) A vida troca-nos as voltas, cada vez tenho mais certezas disso... pois deu-me um menino lindo e muito ternurento, e penso que vou ficar por aqui pois a idade e a saúde nao estão para mais aventuras...
    Bjinhosss e bom fim de semana*
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom que pelo menos viste o teu sonho de ser mãe realizar-se ♥

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Eu em garota também tinha o grande desejo de ser mãe cedo, pelo menos mais cedo que a minha Mãe, que me teve aos 29. Casei aos 24, mas, por questões laborais, decidi só ter filhos quando atingisse alguma estabilidade... Pimba, o meu G. veio exactamente quando eu estava com 29 anos! ;)

    Beijinho <3

    Lina Soares
    Trinta por uma linha

    ResponderEliminar
  3. Que texto belo!
    Quando era mais nova, dizia que queria ter dois filhos, um menino e uma menina. Agora, com 19 anos, confesso que perdi esse desejo de ser mãe, mas talvez seja uma fase, como a que passou aos 16 anos.
    Desejo muito sucesso para si e para as suas meninas :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Provavelmente será uma fase... se e quando encontrares a pessoa certa e a altura certa a vontade volta ;)

      Beijinhos

      Eliminar