6.1.17

diário de uma vida [quase] saudável ♥ [re]aprender a comer



Quando decidi que precisava mudar o meu estilo de vida, e resolvi começar com a mudança do estilo alimentar, tive a certeza de que teria muito que aprender. De facto não estava nada enganada e não tenho feito muito mais que isso, aprender.

Depressa percebi também que nesta nova caminhada teria de ser uma pessoa bem mais organizada no que diz respeito à alimentação e sua confecção. Sabia que teria de acrescentar vários ingredientes à minha "despensa" e descartar-me de outros e sabia que teria de começar a fazer comida/bebida em quantidade para não ter de passar horas diárias na cozinha, primeiro porque não tenho esse tempo para gastar e depois porque facilmente desanimaria. Além disto também imaginei que teria de fazer uma lista de compras nova e que iria ter de despender algum dinheiro extra nela.

Porém, embora soubesse disto tudo, não sabia muito bem por onde começar. Decidi então que teria de aprender, como se aprende a tricotar, ou se aprende uma língua nova, teria de aprender sobre os alimentos, sobre o valor nutricional de cada um, sobre onde os adquirir, sobre como os preparar e cozinhar.
Peguei no livro da Mafalda Pinto Leite que já cá tinha, e mandei vir mais dois, Deliciously Ella e Deliciously Ella Every Day. Desta forma fiquei a conhecer ingredintes que não conhecia, assim como a sua utilização. Aprendi algumas dicas para armazenar os alimentos e a melhor maneira de me organizar no dia a dia de uma caminhada que está ainda e apenas a começar.

Enquanto absorvia toda a informação que os livros me foram proporcionando e enquanto fui procurando os ingredientes mais difíceis de achar em supermercados e comprando um pequeno mas variado stock deles, fiz também uma lista dos mimos que tanto prazer me dão e que, se os eliminar, me farão sentir, de algum modo, incompleta. Falo por exemplo dos scones que tantas vezes são o meu snack a meio da manhã, ou das panquecas dos pequenos-almoços de Domingo, ou do pão quentinho a sair do forno, ou do bolo de frutas com chá, ou da piza nos finais de dia mais cansativos... e assim encontrei aquela que será a minha lista de iniciação à comida saudável, encontrar versões mais saudáveis destes meus pequenos prazeres. Para quem, como eu, está a começar do zero, torna-se intimidante a quantidade de informação que temos de absorver e processar em pouco tempo. Temos de fazer cerca de 3 a 5 refeições por dia, ter de pensar nessas, digamos 4 refeições, já é um desgaste mental e energético imenso, se ainda pensarmos nelas num campo totalmente desconhecido e novo, torna-se impossível de manter algum equilíbrio emocional, mental e mesmo físico.

Desta forma, se houver por aí alguém que, como eu, está a dar uma volta de 180º à sua alimentação, por campos nunca antes percorridos, façam-no devagar. Comecem por uma lista determinada de alimentos que vos dão imenso prazer, ou por uma determinada refeição, por exemplo os pequenos-almoços. Tentar fazer uma mudança destas de forma súbita e transversal pode ser bastante stressante e acabar por contaminar irreversivelmente a motivação.

4 comentários:

  1. Bom dia!! Este ano decidi cuidar de mim e isso passa também pela alimentação. Já li muito na internet sobre o assunto e já comprei 3 livros. Comecei agora a "estudá-los" para aos pouco meter em prática e espero adaptar-me bem e rápido :-) Sei que é um processo longo, não deixamos os velhos hábitos do pé para a mão mas aos poucos e com calma vamos conseguir :-D

    Eu tenho para leitura "As delicias da Ella - todos os dias", "Comer bem, crescer saudável" (a alimentação do bebé também é importante :-D) e o "30 dias para mudar de vida - detox paleo".

    É muita informação para assimilar mas vai fazer a diferença.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sofia :) Irás conseguir de certeza basta manteres a motivação e a força de vontade ;)

      Vejo que estás bem equipada de livros :P

      Desejo-te uma boa "caminhada" e se nos pudermos ajudar e motivar uma à outra, então ainda melhor.

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Ando na mesma cá em casa. Mudança nos hábitos, nos horários e nas idas ao supermercado.
    Elaboramos a ementa e no máximo vou às compras duas vezes na semana.
    Assim sabemos o que vamos comer, o que há em casa e há muito menos stress. Não quer dizer que não me falte algo de repente ou que não falhe nada. Mas assim é muito melhor e ando mais descansada.
    Beijinhos e força aí :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu normalmente faço uma compra por semana, já o faço desde que fui mãe pela primeira vez. Detesto compras de supermercado por isso evito-as ao máximo. Eventualmente posso ter de ir mais um dia fora do habitual por faltar pão ou leite para as miudas e pai delas tirando isso... uma compra por semana é mais do que suficiente ;)

      Também opto por criar um menú semanal, fica mais fácil fazer uma lista de compras realista e eficaz e não tenho de passar os dias a pensar em comida. Porém, com a mudança que estou a criar no nosso estilo alimentar, ainda estou a habituar-me aos novos ingredientes e a tentar criar uma nova rotina alimentar. Mas hei-de conseguir ;)

      Muita força para a tua nova organização, Marta. Perde-se alguns minutos mas depois compensa :)

      Beijinhos



      Eliminar