13.9.16

relaxar quando se é mãe [história da minha vida]



Depois das fases sem tempo vêm as fases em que arranjamos mais coisas porque supostamente temos tempo e acabamos por ficar ainda com menos tempo... História da minha vida...

Agora que as miúdas recomeçaram a escola e eu iria ficar com tempo para tratar do trabalho que tenho em mãos sem stress e ainda poderia usufruir de algum tempo para relaxar, invento mais lenha para me queimar. Não se enganem, é sempre assim, eu faço sempre isto. Obviamente que não é nada premeditado eu simplesmente tenho uma visão extremamente otimista do meu tempo e da minha gestão do mesmo.

Finais de Agosto e estava eu a impor-me tempo meu e a crer, que o início das aulas seria a altura ideal para tornar esse o meu objetivo. Talvez alguns minutos para experimentar os dvds de ginástica adquiridos há mil anos, talvez umas horitas para colocar a leitura em dia, talvez apenas deitar no jardim ao sol e dormitar, talvez, talvez, talvez... Mas, sejamos realistas, sou eu... a rapariga (ok, mulher) das ideias, dos planos e das listas intermináveis, o máximo que consigo é tirar 10 minutos para tomar um duche e já é um luxo.

Escrevi este texto há três semanas e, desde então, tenho vindo a fazer uma pequena lista de coisas que me fui apercebendo trazerem-me uma certa paz interior, uma tranquilidade rara. Portanto, em vez de me impor um tempo diário opto por fazer o contrário, o tempo impõe-se a mim. Quando os dias são demasiado exigentes, pego então numa das sugestões da lista que falei acima e, em menos de uma hora, a transformação dá-se e eu sinto uma certa leveza de espírito. 

Hoje venho partilhar a minha listinha anti-stress convosco e acredito que, se vocês pensarem um pouco na mesma direção que eu, percebem que há coisas que serão comuns aos vossos momentos de relaxe mas outras serão provavelmente diferentes isso tem a ver com o que gostam de fazer, o que vos dá prazer. Se ainda não têm uma lista sugiro que pensem nisso, dá algum jeito quando o desespero toma conta de nós. 

  1. Deitar, fechar os olhos, colocar os auscultadores e ouvir aquela música em modo repeat até a começar a cantar.
  2. Encher a banheira e mergulhar
  3. Acender uma vela no escuro e olhá-la durante alguns minutos, imagino que é um processo muito idêntico à hipnose, o certo é que os pensamentos ficam bem longe e a cabeça parece ficar vazia, o que às vezes é mesmo o que preciso, silencio cerebral.
  4. Ler o melhor romance da prateleira
  5. Sair, caminhar com música nos ouvidos, faça sol ou chuva.
  6. Ver um filme leve 
  7. Comer chocolate sem ressentimentos
  8. Sentar, olhar o mar alguns minutos, depois, fechar os olhos e apenas ouvi-lo, sentindo-lhe o cheiro e deixando a nossa imaginação ocupada a criar as imagens.
  9. Dez minutos de ioga
  10. O abraço das minhas filhas

4 comentários:

  1. E estes momentos de descompressão são mesmo super importantes...
    Confesso que ultimamente, no local onde me encontro... tenho praticado o ponto 8 da lista... até à exaustão... :-D
    Mas esse ponto 10... tenho cá para mim... que é mágico! Vale por todos os outros... que nem sempre se conseguem cumprir...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. depois do ponto 10, o ponto 8 é o meu preferido, embora nem sempre me seja fácil chegar ao mar ;)
      Beijinhos

      Eliminar
  2. O número 5 me deixa muito relaxada e feliz, mas ficar sozinha, sem barulhos, ouvindo uma boa música, me deixa muito feliz. Necessito ficar só.
    Beijocas Cris!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também preciso muito ficar só às vezes... acho que é bom quando nos reencontramos connosco mesmos. :)
      Beijinhos Glória ;)

      Eliminar