25.2.16

aos que me inspiram

Alinhavo o futuro com o coração carregado de esperança. Ocupo a mente a planear o que está por vir. Retomo o que me comprometi a fazer por mim. Gestos pequenos cheios de grandes intenções. Quase duas semanas depois, saio do limbo e volto a sonhar. Inspiro-me nos que partilham comigo as suas vidas e que fazem, tão bem, acontencer. Agradeço pelos que me rodeiam, pelas suas histórias de coragem que me motivam a não desistir, a ir em busca do que mais gosto de fazer. Tenho tantos exemplos tão perto de mim, tantas pessoas fascinantes... A S., na sua serenidade nervosa, persegue com determinação o seu objectivo maior, reerguendo-se lentamente mas convictamenta das rasteiras da vida. A S. e o J. em busca de uma quase quimera, uma vida de lutas partilhadas a dois com uma garra e determinação invejável. A M. discretamente tecendo o seu futuro de pequenas grandes concretizações, sem olhar para trás, sem dúvidar do sucesso. A A. que retoma as rédeas da sua vida depois de uma longa maternidade, um percurso que a distingue pela dedicação à casa, à família, aos amigos e ao seu trabalho, na mesma, gigante, proporção. A N. que vai lutando contra os seus medos, todos os dias numa atitude de guerra declarada contra a falta de auto-estima e amor próprio. A L. conciliando arduamente a maternidade com a carreira, este papel de mães responsáveis e trabalhadoras que a sociedade nos impõe, ou seremos nós a impor-nos tanto. E estas são apenas algumas, algumas fontes da minha inspiração, aquelas que não me deixam cruzar os braços, sem talvez saberem o valor que realmente têm, sem nem precisarem dizer-me uma só palavra.

Hoje escrevi o meu primeiro texto segundo o acordo ortográfico, assim deverá ser daqui para a frente, porque os sonhos não podem morrer.

Foto | photo: Free people blog

Sem comentários:

Enviar um comentário