3.6.15

a ternura dos 40...



...uma bosta! De ternura não tem nada! Desde que fiz quarenta que tudo me ataca! Passo o tempo com dores aqui e ali, constipada semana sim semana não, cansada, uma novidade todos os meses, num mês aparece um eczema nas mãos (muito stress), no outro uma dor no pé, no outro mais 300 cabelos brancos, no seguinte uma unha partida... estou a desfazer-me.

A minha preocupação é genuina tendo em conta que as minhas miúdas são tão pequenas e eu já não tenho o vigor necessário para as acompanhar nas suas loucuras.
É verdade que todos dizem, a ciência diz, e tal... e tal... que agora podemos ser mães até aos 50 porque somos super acompanhadas e a técnologia ajuda a prever complicações e isto e aquilo mas o facto é que isso não é totalmente verdade. Por muito que pareçamos jovens, as rugas cheguem cada vez mais tarde, que vamos pintando o cabelo e colocando os cremes de dia, de noite, das rugas, das sardas... os anos passaram e estão cá. A paciência vai diminuindo, a vivacidade também, a elasticidade também, os orgãos vão envelhecendo e o tempo acaba por nos atropelar.

Lembro-me de como eu era há 5 anos atrás e hoje sinto que não passaram 5 anos mas 10, porque ter filhos envelhece uma mulher, amadurece-a e transforma-a, não só fisicamente. Se me arrependo? Nunca! Se faria tudo de novo? Sim, em absoluto. A vida não me proporcionou ter esta experiência de ser mãe mais cedo mas só tenho a agradecer ter acordado a tempo para conseguir ser mãe mesmo que mais tarde do que gostaria e com menos energia do que sempre imaginei.
Melhor altura para ter filhos? Sem dúvida entre os 30 e os 35 anos, maturidade, energia e paciência q.b.

Canta o outro sobre a ternura dos 40... isso é porque não teve filhos aos 37!

Sem comentários:

Enviar um comentário