2.6.14

A gestão das minhas noites e os repelentes

Desde que engravidei da Clara, que está agora a caminho dos 8 meses, que as minhas noites têm longos interválos de sono. Gostava de acordar às 5:30 da manhã, tomar o pequeno almoço em silêncio, beber o meu café actualizar a agenda e pôr-me ao corrente dela, começar a trabalhar de cabeça fresca sem choros e queixumes em volta. Sempre fui pessoa madrugadora, quando tenho algo na cabeça então é que não aqueço lugar na cama, mas as coisas mudaram, especialmente com a Clara.
Vou para a cama entre as 21:30 e as 22:00 já completamente k.o. caio que nem uma pedra até por volta da meia-noite/uma da manhã não há menina. Nessa altura é quando a Clara geme e eu corro até ela que 1 minuto depois já ronca de novo e eu que me lixe. Estou, nunca menos de uma hora, à procura do que me vai na mente. A tentar dar solução a problemas ou a cultivar novas ideias. Esta noite foi a vez dos caracois e das aranhas que me dão conta dos nervos no jardim. É que nem conseguimos usufruir do espaço em condições, e a Laura que precisa tanto do seu cantinho ao ar-livre. Lá fui eu, qual bruxa má, perguntar ao espelho (leia-se Pinterest). "Espelho meu, Espelho meu..." Pinterest, senhor sabe tudo e tem solução para tudo (e até tem), lá respondeu. E não é que as senhoras aranhas não gostam de citrinos? Realmente no meu limoeira elas não pegam. E vai de descobrir ainda que as moedas de centimos pretas (de cobre) que são umas chatas e ninguém gosta delas a não ser o D. que verga a espinha para as apanhar do chão, afugentam caracois. E as borras de café? Não há caracol que lhes chegue. Plantar hortelã ou fazer uma solução de água e essência de óleo de hortelã e borrifa-la em fendas, recantos e locais onde as donas aranhas gostem de marcar território também é uma tactica infalivel. E assim ficamos todos felizes sem mortos nem feridos, porque todos estes segredos são inofencivos, as criaturinhas simplesmente vão largar ranho para outra freguesia. Descobri também que preciso comprar manjericão, não só para a minha hortinha interior de ervas aromáticas, mas também para acabar com as moscas que teimam em entrar assim que abro a porta do jardim. Acabadas as descobertas dona Clara acordou porque se achava muito molhada e queria petiscar qualquer coisa. O D. abriu a pestana para ir trabalhar e eu, finalmente, voltei a adormecer para terminar o meu sono de beleza. Uma nova gestão do tempo que não me agrada muito mas que se tem tornado sistemática.

A imagem - o local perfeito para visitar a minha querida Grécia.

Sem comentários:

Enviar um comentário