17.1.13

Querido mudei a casa...



Tem dias que acordo a pensar no que vou mudar hoje - isto deve ser uma frustração qualquer de não ter seguido decoração de interiores. A verdade é que desde que entrei nesta casa, vai fazer em Abril 2 anos - e cheira-me que ficarei alguns mais, as opções não abundam e muito menos a preços convidativos - que sinto esta necessidade compulsiva de pintá-la de branco. Sinceramente não entendo esta aversão dos Ingleses ao branco. Até parece que vivem num país onde o sol abunda e convem optar por um tom morto tipo bege, pessego pálido, "ivory" - que ainda não percebi bem que cor é - para não terem de andar de oculos escuros em casa. Não dá para entender! 
Pois tenho em mim que não vai passar deste verão a pintura da casa e claro está com predominância do branco, que eu quero é reflectir ao máximo a mísera luz que me entra pela janela - já basta os móveis da sala de jantar serem escuros, também não sei onde estava com a cabeça quando os comprei, talvez ainda estivesse em Portugal.
Também sei que vai ser uma luta, já que não tenho própriamente um "handyman" a viver comigo e tudo pode bem ser deixado para amanhã mesmo que se possa fazer hoje. Mas o certo é que eu não sou menina de ficar à espera de homem para pintar uma parede, já pintei tantas, e sei bem que o que custa é mesmo começar. Por isso, meu querido, um dia mudarei a casa e depois não digas - "Eu fazia isso..."!

PS - depois de muito chatear os senhores do consulado, lá vamos nós amanhã de papelada na mão para a confusão londrina com Laura atrás e previsões de neve.

Sem comentários:

Enviar um comentário